Notícias

Newsletter

Oficiais de Justiça de Barueri e região recebem a AOJESP NOVOS RUMOS

A comarca de Barueri recebeu a diretoria da AOJESP, nesta quinta-feira (12/4), para discutir melhorias para a categoria e ouvir os problemas locais. O encontro contou com a presença de Oficiais de Justiça de Embu Guaçu, Embu das Artes, Itapecerica da Serra, Cotia e Taboão da Serra. Representando a Entidade, estiveram presentes o diretor Financeiro Cassio Ramalho do Prado e o Presidente Mário Medeiros Neto. Os Oficiais de Justiça reunidos falaram sobre as ações que vêm sendo desenvolvidas para garantir o recebimento da lei do Nível Universitário na data prevista, sobre a necessidade de Normas de Serviço objetivas e de padronização dos procedimentos em todas as Comarcas. Mário esclareceu que a AOJESP NOVOS RUMOS, desde sua posse, trabalha pela uniformização de procedimentos, elaborarando estudos e apresentando soluções para melhorar as condições de trabalho dos Oficiais de Justiça. “O Grupo de Estudos da AOJESP, ampliado e reforçado, vai dar continuidade a tudo que já produzimos e apresentamos ao Tribunal. Portanto, se vocês têm algumas ideias, tragam pra gente, que nos debruçaremos sobre elas. Todas as ideias são bem vindas”, explicou Mário. O Oficial de Justiça Adhemar de Oliveira opinou sobre a criação de um sistema virtual para que os colegas do interior possam opinar nas discussões sobre as normas. O presidente da AOJESP afirmou que um sistema já está sendo produzido para levar enquetes que abranjam todos os Oficiais de Justiça. Ainda sobre as normas, Cassio Ramalho do Prado defendeu a uniformização do trabalho e do margeamento das diligências para que nenhum Oficial de Justiça seja prejudicado. “As normas têm que ser claras e uniformizadas para que não haja livre interpretação. Por mais que a linha reta tenha sido uma tentativa de melhorar, muitos colegas são prejudicados. Defendemos um sistema de margeamento que considere as distâncias reais, como no Google Maps. ”, explicou Cassio. Mário defendeu ainda que a categoria se aprimore e reveja suas atribuições em busca de valorização. “Precisamos mostrar que merecemos um salário mais digno”, defendeu. O Oficial Antônio disse que a categoria nunca teve retorno financeiro, apesar de ter se tornado avaliador. No entanto, Mário explicou que foram soluções impostas, sem qualquer estratégia por parte da categoria, mas para solucionar um problema do Tribunal. “Precisamos assumir atribuições mais relevantes, como a conciliação, leilão eletronico e perícia, por exemplo. Vamos debater sobre isso ”, defendeu. Por fim, Mário convidou os colegas a participarem da Assembleia Geral dos Servidores do Judiciário paulista, programada pra acontecer no dia 20 de abril, na Praça João Mendes.
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia